Aos 69 anos, a atriz brasileira transparece toda a beleza e sensualidade que sempre a caracterizaram.

Quem reconheceu em Sônia Braga o talento e carisma no papel de Gabriela, em 1975, viu-lhe também os traços de uma mulher que rapidamente se tornaria um ícone no Brasil.

Quatro décadas depois, as premissas confirmam-se e a última edição da Vogue brasileira recorda-nos de tal. 

Aos 69 anos, a atriz protagoniza uma produção na qual transparece assim a beleza e sensualidade que sempre a caracterizaram. Mas não só. 

Quarenta anos após a primeira participação na prestigiada revista de moda, é no papel de mulher firme do percurso que construiu e confiante da sua imagem que agora se apresenta ao mundo. 

De longos cabelos brancos e sem esconder as rugas, afirmou que não pretende contornar as marcas da idade e conquistou assim o título de “diva máxima” pela publicação. 

Ora veja assim.

Ver esta publicação no Instagram

Diva máxima e nome mais famoso do cinema nacional no Brasil e lá fora, Sonia Braga (@insonbra) estampa nossa nova capa digital. De volta às telas com #Bacurau, a atriz abre o jogo sobre envelhecer, como é ser uma brasileira em Hollywood e sua extraordinária trajetória na dramaturgia. "Não quero ser a estrela do nosso cinema, mas que o nosso cinema seja a estrela na qual trabalho", disse em entrevista a nosso editor de cultura e lifestyle @nomello. Leia tudo no site. (Foto: @henriquegendre; Edição De Moda: @julianagmnz; Cabelo: Nicolas Eldin; Maquiagem: Ingeborg; Produção Executiva: Fernanda Paronetto @behindthescenesnyc/@orizonproductions; Look: @balenciaga)

Uma publicação partilhada por Vogue Brasil (@voguebrasil) a